Top 10 – MITOS da Copa 94 (por Alexandre Oliveira)

Temos aqui mais uma bela contribuição no blógue. Nesse post, o grande Alexandre Oliveira (Roadie Crew? hehe) colaborou com esse belo texto da Copa do Mundo mais legal ever.

A Copa de 94 foi MÍTICA. Não apenas pelo fato do Brasil ter conquistado seu primeiro título após 24 anos, o primeiro para uma nova geração de brasileiros nascidos após os anos 60. O brilho inesperado de seleções como Arábia Saudita, Bulgária, Romênia e Nigéria somou-se à classe de Romário, Stoichkov, Hagi, Batistuta, Baggio, Taffarel, Preud’homme, Pagliuca e tantos outros. Mas, no quesito MITO, mas MITO mesmo, tivemos vários jogadores que roubaram a cena, tornando a já saudosa Copa de 1994 ainda mais especial e inesquecível.

#10. Mohamed Al-Deayea (Arábia Saudita)
(Vídeo avulso com lances do goleiro, alguns contra a Seleção Brasileira)

O Aranha Negra do Oriente Médio, disputou quatro Copas do Mundo e 178 partidas pelo selecionado nacional. Sempre de negras calças compridas, lembrava por esta peculiaridade o arqueiro brasileiro Armelino Donizetti Quagliato, vulgo Zetti. Foi peça fundamental do grupo que chegou às oitavas-de-final em sua primeira Copa do Mundo, fato nunca repetido na história.

#9. Jorge Campos (México)
(http://www.youtube.com/watch?v=x_IEgeCd3Oc)

Goleiro baixinho, disputou sua primeira Copa do Mundo em 1994. Fruto da MAGNÍFICA safra de goleiros MÍTICOS latino-americanos dos anos 90 (Higuita, Chilavert, Goycochea, Taffarel etc), não somente foi o goleiro titular mexicano como desfilou suas belas camisas de tons fosforescentes por quatro jogos. O Goleiro marca-texto ainda defendeu o tiro de Balakov na disputa de pênaltis contra a Bulgária, pelas quartas-de-final, não salvando, entretando, o México da eliminação.

#8. Carlos Valderrama (Colômbia)
(Gol contra de Andrés Escobar)

O Biro-Biro colombiano integrou a seleção bastante cotada a um lugar ao sol na Copa de 1994, mas que acabou eliminada fruto de um gol contra de outro MITO, Andrés Escobar, assassinado logo após a Copa, por motivos talvez ligados ao próprio infortúnio. Em terra de moicanos e chapinhas de Neymar, a samambaia de Valderrama é rei. MITO.
(nota do redator: necessário ressaltar que Valderrama somente assumiu a condição de MITO número 1 colombiano devido à ausência do MITO DOS MITOS, René Higuita, encarcerado por participação em um sequestro)

#7. Rashidi Yekini (Nigéria)
(https://www.youtube.com/watch?v=hbkrsIun9hs)

Marcou o primeiro gol da Nigéria na história das Copas do Mundo, em uma vitória histórica por 3 a 0 contra a ótima Bulgária, que no fim chegou às semi-finais. Comemorou de maneira emocionante segurando a rede do gol, fato que marcou a carreira do jogador.

Faleceu em 4 de maio de 2012.

#6. Roberto Baggio (Itália)
(http://www.youtube.com/watch?v=UAMMY7wYLvU)

Errar um pênalti em final de Copa do Mundo talvez seja a maior decepção à qual um jogador de futebol possa se submeter. Mas os MITOS conseguem sempre se superar: jogar a bola na torcida e garantir o maior orgasmo de Galvão Bueno em todos os tempos é sublime e merece um lugar no Top 10 MITOS.

(Nota do Blogue: Keep Walking)

#5. Oleg Salenko (Rússia)
(http://www.youtube.com/watch?v=SYtuo1bMrvw)

Na mesma partida em que o camaronês Roger Milla, aos 42 anos de idade, marcou um gol histórico, Salenko deixou sua marca uma, duas, três, quatro, CINCO vezes, um recorde para a história das Copas, lhe garantindo a artilharia da competição, dividida com o MITO búlgaro Stoichkov. Um inusitado artilheiro, vindo de uma inusitada seleção. Sua única Copa do Mundo. Atingiu, portanto, status MÍTICO.

(Nota do Blogue: StoichWHO?)

#4. Branco (Brasil)
(http://www.youtube.com/watch?v=f90zTO7BQ-I)

Após nocautear o escocês Murdo MacLeod em cobrança de falta na Copa de 90, e de ter repetido o feito com um fotógrafo brasileiro em amistoso contra Honduras, pré-Copa 94, Branco aproveitou a chance de substituir o suspenso Leonardo para marcar o gol da sofrida vitória contra a Holanda, nas quartas-de-final. Para ficar ainda mais MÍTICO, o gol só aconteceu devido à magistral esquivada do MITO Romário para que a bola não batesse em suas costas. Peça importantíssima da reta final que culminou no título brasileiro.

(Nota do Blógue: ASSINA BRANCO! ASSINA BRANCO!)

#3. Alexi Lalas (Estados Unidos)
(Vídeo de sua banda “Ginger” em 1998)

Zagueiro, Rock Star, barbicha de bode. Conseguiu roubar a cena em um time que tinha o goleiro cabeludo Tony Meola e o meia Tab Ramos (aquele que tomou uma cotovelada NEFANDA de Leonardo nas oitavas-de-final) (Nota do Blógue: também tinha naquele time o Glorioso Marcelo Balboa, outro ícone eterno). Não há muito o que falar sobre Alexi Lalas, então vale repetir: zagueiro, Rock Star, barbicha de bode. MITO.

(Nota do Blógue: Seleção dos EUA ’94 é pura covardia, era mito atrás de mito… a escolha de Lalas sobre TONY MEOLA deve ter sido difícil hein haha)

#2. Roger Milla (Camarões)
(http://www.youtube.com/watch?v=jF4baRpu82Q)

Disputar uma Copa do Mundo aos 42 anos é tarefa para MITOS. Após o MÍTICO gol em René Higuita na Copa de 90 (aquele em que Higuita perdeu a bola a 30 metros de distância do gol), Roger Milla voltou a ser notícia ao ser o mais velho jogador da história das Copas, e ainda por deixar sua marca, em antológico gol contra a Rússia. Certamente serve de inspiração para o também MÍTICO Túlio Maravilha (a Copa de 2014 está logo aí!).

#1. Saeed Al-Owairan (Arábia Saudita)
(http://www.youtube.com/watch?v=y8w89sl7Grc)

O gol mais MÍTICO de toda a Copa. Contra a Bélgica do excelente goleiro Michel Preud’homme. Recebeu pela obra-prima o apelido de “Maradona das Arábias“, o que por si só já é MÍTICO. Sua única Copa do Mundo, seu único gol. MITO.

(Nota do Blogue: Preud’homme “foi” do Florminense né? HAHA)

Menção Especial: Diego Maradona (Argentina)
(http://www.youtube.com/watch?v=jyekACZBMeU)

Em sua quarta e última Copa do Mundo, acabou suspenso e mandado para casa após ser pego no exame anti-doping. Disputou apenas duas partidas, mas fez um gol MÍTICO contra a Grécia, comemorado de maneira igualmente MÍTICA. O adeus do MITO.

Ausências óbvias: Hristo Stoichkov, Gheorghe Hagi, Romário e tantos outros, que certamente já figuram em todos os top 10 normais da Copa de 1994 por aí.

Menção Extra do Blógue: Trifon Ivanov (Bulgária)

Também conhecido como ABSOLUT GATO, Trifon Ivanov, apesar de ser bom jogador, se destacou realmente como grande ícone de beleza da Copa do Mundo de 94, encantando muitas xaninhas mundo afora.

Depois da Copa, além de continuar sendo um sex symbol do futebol mundial fez uma das mais belas comemorações de todos os tempos, mitasso…. ABSOLUT GATO.

É isso! Valeu aí Cocota Alexandre Oliveira! Copa de 94 terá sempre um lugar especial no coração do pessoal que tinha 6-12 anos na época da Copa, sem dúvida alguma, quem não gosta é PSEUDO ou tem ENVEJA.

Sobre Jespinho

Sub-Sub-Sub-Celebridade, Ranzinza, Resmungão, Puto, Apreciador/Pseudoentendedor de Cerveja, Apreciador de Futebol e Basquete Pragmático. Um dos piores guitarristas que você verá na vida... Entusiasta de Desafinadas nos Karaokes da Liberdade.
Esse post foi publicado em Futebol, TOP, Top 10 e marcado , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Top 10 – MITOS da Copa 94 (por Alexandre Oliveira)

  1. Gustavo Simoes (Dilbert) disse:

    Venho citar também o INTERMINÁVEL Henrik Larson, da Suecia, com seus dreadlocks e espinhas no rosto

  2. Pingback: Retorno a Nefandagem | Nefandagem de Jespão / Cantinho Vadio 2.0

  3. Pingback: 2 Anos de Nefandagem: Multipost e Vários Lixos Aleatórios! | Nefandagem de Jespão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s