Top 100 – Música Japonesa (Parte 1: 100-81)

Olá amiguinhos, hoje resolvi finalmente criar um tanto de coragem e começar o que queria faz um bom tempo: Top 100 Música Japonesa (dessa vez apelando pra “todos os tempos”). Foi um tanto complicado e pra ser bem sincero nem sei exatamente até que ponto estou feliz com a lista que montei.

Na real, a lista pode ser considerada por Tiers de 20 músicas e o que realmente doeu foi conseguir fazer o Corte pro Top 20. Muito do que temos por aqui claramente tem um bom tanto de gosto pessoal, mas tem bastante de importância histórica e sucesso de público.

A regra básica do blógue continua valendo: Uma música por artista. Apenas alguns casos especiais temos músicas colaborativas que não podia deixar de fora (e faz sentido pra mim colocar como algo separado no fim das contas). Espero que vocês apreciem e conheçam alguns sons novos, tem bastante coisa legal. Sambora!

Obs: É mó triste que muitos links acabam indo embora muito fácil, então se você chegou aqui de alguma maneira e achar links quebrados, POR FAVOR, comente preu poder arrumar. Valeu🙂

Menção: Arashi – Monster

Arashi é cocozento e tenho preguiça de encaixar na lista e tenho preguiça de linkar tb, um abraço. (São gigantescos bla bla bla, legal, whiskas sache, abs).

100. Kawaguchi Kyogo – Sakura [2004] (Link)

Ok, pra ser bem sincero, Kawaguchi Kyogo só conseguiu emplacar de verdade esse hit e não sei até que ponto pé honesto colocar esses one-hit wonders nessa lista. Mas não podia ignorar que essa é uma belíssima música. Aliás, músicas que envolvem Sakura geralmente me agradam bastante hahaha.

Top 10 de vendas, segundo a Oricon, em 2004, com mais de 400k de cópias vendidas (pra se ter uma noção, vendeu mais que o Single de Ready Steady Go do Fantástico L’arc~En~Ciel). Fez uma apresentação bem digna no Kouhaku Utagassen do mesmo ano (mesmo cantando no começo, no meio de gente extremamente duvidosa como w-inds e aiko).

99. V6 – Music for The People [1995] (Link)

Nunca fui o maior fã de boys bands japonesas (notável pela minha falta de vontade de encaixar Arashi em algum lugar desse Top), mas não dá pra negar que alguns desses grupos formados por Johnny & Associates tem coisas bem feitinhas.

Nunca tinha dado atenção pros caras, mas acabei calhando de ouvir essa música e fiquei cantarolando ela por um booom tempo. Só acho meio tosco ver que um dos integrantes desse trem hoje é apresentador de um programa matinal de variedades da NHK. O Tempo voa…

98. TMG – Oh Japan! Our Time is Now [2004] (Link)

Não sei até que ponto é honesto colocar o poderosíssimo Tak Matsumoto Group, levando em conta que a música é em inglês e uma BAITA de uma hardeira gostosa, diga-se de passagem. Porém, acharia errado deixar essa pérola de fora.

Tak Matsumoto é o Guitarrista da banda japonesa que mais vendeu albums em todos os tempos, B’z(e também possuía o título de singles vendidos, mas foi passado recentemente pelo fenomenal AKB48), endorser da Gibson e resolveu montar o seu Super Grupo pra brincar e aqui temos nada mais nada menos que o MARAVILHOSO Eric Martin do gigante Mr. Big. Tem que respeitar e aproveitar. No Baixo ainda tem Jack Blades do ótimo Night Ranger (sim, aquela banda que toca Sister Christian haha)

97. Yuna Ito – Endless Story [2005] (Link)

Aqui eu tenho que assumir uma coisa: Assisti os Live Actions de NANA. Acho o mangá bem MEH (mesmo porque nunca fui o maior chegado em Shoujo, acho os traços mó feios tbh) e nunca tive o menor interesse em ver o anime (pessoal até gosta das músicas do trem, mas eu nunca consegui criar muito amor por elas), mas o Live Action tinha Nakashima Mika como NANA.

Yuna Ito fez REIRA, vocalista da banda do ex-amorzão da Nana e essa música é muito bonita e a Yuna de fato tem uma voz bem gostosa de se ouvir (destaco também o belo timbre de guitarra). A moça ainda lançou alguns singles de sucesso depois, mas acabou dando uma sumida com o tempo.

96. Ulfuls – Banzai Suki de Yokatta [1996] (Link)

Já acho DAORA que o nome do grupo vem de uma leitura errada da palavra SOULFUL, atitude CORRETA. A Banda acabou sendo mais uma daquelas meteóricas e teve um período de estrelato relativamente curto, 1996 ABSURDO e 1997 OK.

Porém, isso foi o suficiente pra deixar essa belíssima música que todo japonês bebum que aparece pelas bandas daqui parece adorar cantar com todas as forças possíveis (realmente gostaria de entender esse fenômeno, considerando que essa nem foi o single de melhor venda do grupo haha).

95. Koyanagi Yuki – Anata no Kiss wo Kazoemashou [1999] (Link)

Voz Forte” foi a primeira coisa quando prestei atenção em Koyanagi Yuki, provavelmente meu pai pensou / falou “essa moça só sabe gritar“. Mas o Japão também ficou bem impressionado com a guria, que tomou de assalto o mercado musical japonês em 1999, no alto dos seus 17 aninhos.

Trivia Besta: Ela cantou o hino dos Estados Unidos no World Baseball Classic de 2006 (que o Japão venceu, diga-se de passagem).

Trivia Besta II: Eric Martin Coverizou essa música em inglês.

94. Tokio – Sorafune [2006] (Link)

Mais um grupo formado pela famosa Johnny & Associates, debutando em 1994 (O mais assustador é ver que já faz 20 anos desse trem. ARGH!). E bom, como um bom grupo da Johnny, os integrantes vivem participando em programas de televisão, novelas e o caramba a quatro. Uma diferença que vale a pena registrar é que eles uma pegada muito mais próxima do ROQUE do que os outros grupos Johnny (o que me agrada um tanto mais, pra ser bem sincero).

O Som escolhidos dos rapazes é um belíssimo single de 2006, o que teve maior sucesso comercial desde o seu debut, muito por ter sido trilha da novela My Boss My Hero. Uma música bem boa, diga-se.

93. Nagayama Yoko – Jongara Onna Bushi [2003] (Link)

Oba! O Primeiro Enka no top! E começou bem, Nagayama Yoko é uma ótima performer. Interessante é que ela começou a fazer sucesso já na década de 80 cantando… J-Pop! Pois é, as pessoas que gerenciavam sua carreira achavam que ela “era muito nova” pra ser uma artista de Enka.

Isso só aconteceu em 1993 e desde então tem o nome muito bem estabilizado, sendo especialmente conhecida por suas performances ao vivo com Shamisen (instrumento tradicional japonês, vale bastante a pena dar uma conferida no mínimo pra ver isso).

92. Kiroro – Nagai Aida [1998] (Link)

Depois do primeiro Enka da lista, temos a primeira menção a Okinawa! Não que essa ótima dupla toque músicas tipicas desse maravilhoso local, mas… É sempre bom exaltar essa  belíssima província.

Tiveram um período de sucesso muito bom entre 1997-2000, mas acabaram dando uma sumida. Mas tudo bem, Nagai Aida, Mirai e, Best Friend, são grandes músicas e vira e volta ainda vejo pessoas cantando-as nos Karaokes por aí haha.

 91. AI – Story [2005] (Link)

Uemura Ai Karina ou simplesmente AI marcou os anos 2000 no Japão com essa belíssima canção. Um dos singles mais vendidos da década e o sexto single na história japonesa a receber um certificação digital de 3Mi de vendas.

Vale registrar que esse single foi um grande “sleeper”. Lançado em 2005, só explodiu mesmo em vendas após uma ÓTIMA aparição no famosíssimo Kouhaku Utagassen (o especial de fim de ano da televisão japonesa, vocês verão isso sendo isso um bom número de vezes ao longo do top).

PS: Gosto MUITO de uma versão ao vivo dessa musica ao lado do MONSTRUOSO Atsushi do fenomenal Exile.

90. Masatoshi Ono – You’re The Only [1992] (Link)

Hoje, Masatoshi Ono é muito mais conhecido como SHO, vocalista da banda de metal melódico GALNERYUS (que tem na guitarra o excelente Syu, ex-Animetal e Endorser da ESP, o modelo dele é maravilhoso, por sinal) que qualquer outra coisa.

Mas seu primeiro grande hit foi MUITO tempo antes de sua entrada na banda, com um visual muito mais estiloso em 1992, ano que foi inclusive eleito o melhor novo artista (Shinjin) do ano pelo Japan Record Awards) e obviamente… Cantou essa belíssima canção no Kouhaku Utagassen.

Galneryus chegou a regravar essa música numa versão power metal e coisa e tal. Ficou divertido e tudo mais, mas falta o charme da original😛

89. Remioromen – Konayuki [2005]  (Link)

Remioromen é um bom Trio de alt-pop/rock. E por mais que não seja meu estilo favorito dentro da música japonesa, não posso negar que essa é uma ÓTIMA música.

A Dupla nunca conseguiu emplacar um single em primeiro lugar nas paradas da Oricon, mas… pelo menos eles ganharam o prêmio de melhor video pop no MTV Video Music Awards Japan. Foi bom enquanto durou, já que o grupo acabou em 2012. Sem nenhuma explicação do motivo haha.

88. Every Little Thing – Time goes by [1998] (Link)

Minha música favorita desse maravilhoso Duo (ex-Trio) Soft-Rock que debutou em 1996, JEEZ (tá, eu sei que novamente eu to parando esse trem pra ficar assustado como o tempo tá voando, mas 20 anso é tempo pra dedéu, enfim…). E Fizeram um sucesso gigantesco, o segundo album do grupo ainda é Top20 de Vendas All-Time no Japão.

Pra registrar: Ainda que Time goes by seja minha música favorita, meu solo favorito de guitarra é de fragile, baita timbre bonito (uma música MARAVILHOSA também).

Ah! O Lado ruim é que sempre achei a Mochida Kaori bem meia boquinha ao vivo, mas as músicas são tão boas que dá até pra ignorar um pouco haha.

Trivia Besta: Eric Martin coverizou essa música em inglês.

87. Koganezawa Shoji – Arigatou Kansha [2003] (Link)

Vou ser bem sincero, não conheço muita coisa da carreira do Koganezawa, mas pode ir na fé que esse é um BAITA de um New-Enka (Kayokyoku) bonito da gota.

Sempre que penso em Arigatou Kansha eu penso em competições de Karaoke. Essa é uma canção bem típica que o pessoal de categorias mais altas gostam de cantar. Vira e volta tem a galera cantando isso também nos Paulistões e Brasileiros da vida. Pelo outro lado, assumo que nunca vi muita gente cantando isso nos karaokes por aí. Eu até tentei brincar de cantar isso um certo número de vezes, mas como sempre passei bem longe de algo aceitável larguei mão.

86. Off Course – Sayonara [1979]

Off Course foi uma das bandas de folk pop/rock mais influentes da música japonesa. Debutando em 1969, lançaram 15 albums e 36 singles até a sua separação em 1989.

Sayonara é provavelmente o seu maior sucesso comercial e representa o auge do grupo, os gloriosos anos finais da década de 70 e o início dos anos 80. E considerando o estilo do som do grupo, realmente não sei o quão bem eles sobreviveriam a década de 90 no J-Pop.

PS: E pra quem gosta de encher os pacová de japonês falando aleatóriamente “Arigatou” e “Sayonara” eu até fiz uma sequência combo no Top com as duas palavras. Eu sou muito menos desagradável que saem falando por aí (INFAME eu sou mesmo)

85. Masayoshi Yamazaki – One More Time, One More Chance [1997] (Link)

Essa música realmente precisava estar na lista de Nefandagem.

Primeiro que ela é realmente MUITO bonita (recomendo a versão com legendas), mas principalmente por ser um dos grandes clássicos do YouTube por ser um dos primeiros resultados encontrados ao se procurar “musica mais triste do mundo“.

Como eu poderia deixar um trem desse de fora?

84. Frank Nagai – Omae ni [1972] (Link)

Nagai Kiyoto, aka FRANK NAGAI, é um dos artistas mais OLD SCHOOL presentes em toda lista de Nefandagem. Debutou em 1954 e ficou conhecido ao longo de sua carreira pela sua voz grave pra dedéu.

O Momento chave em sua vida foi a tentativa de suicídio em 1985, tentando se enforcar ao descobrir que sua amante estava grávida. Não teve sucesso em sua tentativa e sofreu com as sequelas até morrer em 2008. Acho uma grande pena que o Japão não lembre do homem.

83. Ikimonogakari – Kaze ga Fuite Iru [2012] (Link)

GOSTO MUITO de Ikimonogakari. Acho um grupo de Soft Rock/Pop extremamente respeitável e de muito talento. Ainda mais nessa fase de música japonesa que tudo parece se encaminhar para um número gigantesco de clones de AKB48 e Exile (ou coisas ainda piores, como algumas Boys Bands que fazem o NEFASTO w-inds parecer um grupo minimamente decente).

Kaze ga Fuite Iru é uma BELÍSSIMA canção e foi Tema da NHK para os Jogos Olímpicos de 2012. Inclusive, o grupo fechou o Kouhaku Utagassen desse mesmo ano pelo time vermelho, só achei uma grandíssima pena que depois de sua bela performance, o grande finale acabou sendo pelo time branco com uma apresentação morníssima dos veteranos do SMAP, mas tudo bem… teve momentos piores de Kouhaku cagando no fechamento.

Aproveitando, recomendo também a bela Arigatou (tema de uma Novela da NHK)

82. Kozai Kaori – Mugon Zaka [1993] (Link)

Mais Enka! E Aqui ainda temos uma Enka vencedor de Japan Record Awards (1993). Um a no estranho de JRA, por sinal, pois entre 1990-93, a Associção decidiu criar dois prêmios, um “pop” e um enka”, mas não obteve muito sucesso. Não consigo nem imaginar como seria algo do tipo hoje.

Acho uma pena que a Kozai Kaori nunca consegiu de fato se tornar uma cantora do primeiro escalão do Enka (mesmo por ser muito talentosa). Mas tudo bem, ela sempre ao menos esteve no Tier-2.

81. Kobayashi Sachiko – Yuki Tsubaki [1987] (Link)

Falando em primeiro escalão do Enka, temos Kobayashi Sachiko que durante um bom tempo figurou como uma das principais figuras do estilo. Muito por ser uma figura extremamente carismática e querida, mas também por suas performances um tanto… exageradas.

Hoje resolvi partir para o lado mais sério dela, pois muitas vezes as performances dela são tão exageradas que deixamos de prestar atenção que ela é uma belíssima interprete. O Vídeo do Link é a apresentação de fechamento do Kouhaku Utagassen de 2004, ano marcado no Japão por um terremoto que afetou fortemente o país, sendo o pior registrado desde 1995 (o famosíssimo de Kobe).

PS: Pra quem quer conhecer o lado BIZONHO, recomendo aqui,

Fim da Parte 1!

CONTINUA AQUI! PARTE 2! (80-61)

Espero conseguir fazer isso num ritmo minimamente aceitável ou ao menos não largar isso de lado. Juro que vou me esforçar para isso.

É nóis. ABS!

Sobre Jespinho

Sub-Sub-Sub-Celebridade, Ranzinza, Resmungão, Puto, Apreciador/Pseudoentendedor de Cerveja, Apreciador de Futebol e Basquete Pragmático. Um dos piores guitarristas que você verá na vida... Entusiasta de Desafinadas nos Karaokes da Liberdade.
Esse post foi publicado em Ícone, Música Nefanda, Niponicidade, TOP, Top 100 e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Top 100 – Música Japonesa (Parte 1: 100-81)

  1. Pingback: Top 100 – Música Japonesa (Parte 2: 80-61) | Nefandagem de Jespão

  2. Pingback: Top 100 – Música Japonesa (Parte 3: 60-41) | Nefandagem de Jespão

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s